TODO DIA – TODO DIA – TODO DIA – TODO DIA

Tem gente com sonho,
tem gente com sono.

Tem criança no colo,
tem filho no bucho.

Tem roupa amassada,
tem gente suada.

É sexo na face
e coxa no braço.

É sovaco no ombro
e tranco no baço.

É joelho entre pernas
e ventre apertado.

Vai arroz na marmita,
vai velho espremido.

Vai mãe fatigada,
vem prole perdida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário