quinta-feira, 14 de julho de 2011

Rosa Luxemburgo - A revolução russa

A liberdade apenas para os sequazes do governo, apenas para os membros de um partido – por mais numerosos que sejam – não é liberdade. A liberdade é sempre unicamente liberdade para quem a pensa de modo diferente. Não por fanatismo de ‘justiça’, mas porque tudo o que é educativo, salutar e purificador deriva da liberdade política, depende dessa convicção, e perde toda eficácia, quando a liberdade torna-se privilégio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário