sábado, 9 de março de 2013

Um olhar livre sobre a arte de Antanas Sutkus

Chegou a São Paulo a exposição de fotos Antanas Sutkus: um olhar livre.  Sutkus fotografou a vida cotidiana na Lituânia entre 1950 e 1990 (época em que a Lituânia era parte da URSS).

O cotidiano nos mal chamados países do socialismo real me intriga. Penso em filmes como A Vida dos Outros e Adeus Lênin, penso na literatura de Milan Kundera. Uma das personagens mais fascinantes de Kundera é a pintora Sabina, que emigrou da então Tchecoslováquia para a Europa Ocidental. Sabina diz: “Meu inimigo não é o comunismo, meu inimigo é kitsch!” 

Mas o que é o kitsch? Kundera diz: “O kitsch é um biombo que dissimula a morte.” Se é assim, o kitsch está em todos os cantos, inclusive no mundo capitalista, porque a morte é onipresente.

E o que é um olhar livre? Existe um olhar preso? Algemado? Quando li o título da exposição pensei que seria mais da mesma campanha anti-socialista de sempre, e em alguma medida é (refiro-me ao título da exposição e não ao trabalho exposto). Sutkus é apresentado como alguém que resistiu ao comunismo, dizem que arte do fotógrafo não cabia no realismo socialista, e não cabia mesmo. Mas também Sutkus poderia dizer que seu inimigo não é o comunismo, é o kitsch.

O olhar livre de Sutkus escreve uma história do olhar, como se o fotógrafo quisesse se ver nas retinas das pessoas fotografadas. Os visitantes têm a sensação de estarem sendo encarados pelas fotografias, se vêem nas retinas das pessoas fotografadas. O que querem dizer os olhos daquelas mulheres, crianças e homens da Lituânia? Quantos estão vivos? Quantos morreram? Talvez seja esta a chave para compreender o mistério. Sutkus diz: “Uma missão muito importante para o fotógrafo é capturar e preservar coisas que vão inevitavelmente desaparecer.” Desesperados ou tranquilos, envelhecidos ou infantis; os olhares fotografados estão condenados desaparecer.

O título um olhar livre induz a olhar para o olhar do fotógrafo, o desafio é olhar nos olhos dos fotografados.

PS.: Como está no título, este é apenas um olhar livre (pessoal) sobre a arte de Antanas Sutkus, certamente outros olhares são possíveis. Abaixo três fotos de Sutkus. A exposição Antanas Sutkus: um olhar livre ficará na Caixa Cultural de SP até 21.04.2013. Endereço: Praça da Sé, 111, Centro, São Paulo/SP. De terça a domingo, das 9h às 20h.



Província. Dzukija, 1969


Família lituana. Pediskiai, 1967


No Mar Báltico. Giruliai, 1972

Nenhum comentário:

Postar um comentário