sexta-feira, 21 de abril de 2017

com o corpo cansado
e a marmita vazia
contra o capital
e a mais-valia
a exploração
e a carestia
entre o pó
e a poesia
o operário
parou a maquinaria


Nenhum comentário:

Postar um comentário