segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

GESTÃO PÚBLICA

O servidor público desperta cedo.
Banha-se e penteia-se
(indiferente ao princípio de calvície).

Camisa semi-social por dentro da calça,
início de barriga,
cinto e sapatos pretos.

Na esquina: os pães, o leite e o jornal
sempre fresquinhos. No café:
pão com notícias e manteiga.

O servidor público crê nas instituições.
As leis, os contratos e a aliança
garantem-lhe a necessária solidez.

As alíneas, os incisos e os captus
respaldam o servidor
e o avanço irresistível do país.

A transparência dos despachos
e a justeza dos decretos
lubrificam a máquina pública.

Na hierarquia: a segurança.
Nas portarias: o futuro.
No dia-a-dia: a felicidade.

O servidor janta arroz, feijão, bife
e telenotícias. Adormece
e sonha com processos e expedientes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário