domingo, 24 de abril de 2011

Amanda


Foto: Antonio AFRAS
Água brota da rocha,
desce pura e clara,
contorna as pedras,
procura o riacho
e escorre suave.
Banha o terreno,
refresca os bichos,
as flores.
Da rosa amarela
salta uma borboleta
(também amarela)
que vai ziguezagueando
sobre as margens,
sobre as águas.
Atrás da borboleta
vai uma garotinha
pisando a grama,
descalça.
Corre e sorri
com dentinhos brancos,
de leite.


JC

2 comentários:

  1. Camarada, valeu. Como disse o agora falecido Ernesto Sábato: “Se amamos intensamente, sempre sobram em nós os rastros da paixão”. Em mim ficou essa imagem de pureza.

    Forte abraço.

    ResponderExcluir